Meu Poema Tosco

Quem é este que,
Quando eu estava perdida em meu abismo
Chega e se expõe aos meus caprichos?
Que em meio à escuridão de minha decisão
Toma-me em braços envolventes,
E numa fração de um fragmento
Leva-me ao frenesi digno de um drama?
Aquele que em meus suspiros
Fez-se firmamento
Tornando minhas fobias passageiras.
O que antes me era profano,
Hoje me é sagrado.
Graças a ti, que ergueu o véu
Que me cobria a razão,
Libertando-me do cárcere.
O caos formado em minha mente
Que me poupava a felicidade,
Organizou-se com eficácia
Enfraquecido, como uma mentira
Que ao ser descoberta, acaba.
E com imenso alívio
Foco seus olhos macabros
Como criança da noite, eu gozo
Do prestígio de dedicar meu amor a ti.
Deleitando-me em luxúria,
Conquistando teu apreço
Para que no desfecho
Possa bradar aos mortais
Que a aflição por que passam
Pode findar como em um eclipse.
Que após as trevas da ignorância
A luz deturpada do conhecimento reinará.
Com você como guia
Aprendi que a trilha que pensava correta, era falsa,
E que a eternidade pode presentear-me
Com sutil filosofia
Preenchendo-me com o júbilo de satisfazer meus desejos secretos.
Encontrados no fundo de minha alma
Corrompidos pela ânsia de realizar
Minhas fantasias, que exaltam
O que está escondido em meu peito.

Simone E. B. da Silva
11/02/2005

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: